terça-feira, 1 de junho de 2010

Bazar A Casa d'O'Shea





















A Casa d'O'Shea é um texto extraído do livro Finnegans Wake no qual James Joyce faz uma minuciosa descrição da casa de Shen, o Homem-pena, o escritor. Na verdade Shen é a persona de Joyce revelando seu inconformismo com a incompreensão que cerca os inovadores obsecados por suas pesquisas. A enumeração caótica dos pertences de Shen, é em si mesma um prodígio de humor linguístico.



Confira um trecho deste fragmento:


... Vertígios de velas gastras, ornamentos em chuveiros, jaquetas reversíveis, lentes olhiroxas, querelas-de-família, camisas de fio fajuto, excrapulários, deus-lembrados, calças nunca usadas, gravatas corta-pescoço, penas tortas, vidros de aumento para vinho, lágrimas de crocodilo, respingos de tinta, cuspos blasfematórios, jornais de quãoprovada tiragem, mechas de tranças cortadas a dextra, A sinistra latas de dislate suiço contensado...


(Fragmento 5 do Panaroma de Finnegans Wake, de Augusto e Haroldo de Campos)

Desta relação inumerável de pertences domiciliares de a Casa d'O'Shea, surgiu a idéia de dar este título ao nosso bazar, uma vez que cada integrante do GOM elegeu e confeccionou seus objetos dentro do critério de uma escolha a partir de pertences pessoais, diversificados e relacionados com o tema.






Nenhum comentário:

Postar um comentário